Porno Carioca: Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador Grátis! - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Zoofilia, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Jogos de Sexo, Contos Eróticos. Tudo Grátis!
  • Acompanhantes VIP
Home » Contos » A Enfermeira gostosa muito tarada na sua casa

A Enfermeira gostosa muito tarada na sua casa

A Enfermeira gostosa muito tarada na sua casa

Olá, vou contar algo verdadeiro que aconteceu comigo, sou eletricista minha vida é ir onde esté o trabalho, certo dia estava numa loja de material elétrico e La entrou uma mulher toda de branco e com uma blusinha de lã fina em azul clarinho, me chamou atenção por que era um mulherão , bunda igual nunca vi, seus peitos eram muito redondos e apertados naquele sutiã meia taça, todos ficaram parados em silencia olhado tudo aquilo chegando. Ao conversar com o vendedor ela precisava de um serviço , o vendedor me chamou o mundo acabou pra mim esqueci de tudo somente me concentrei naquela conversa, ela precisava de instalar um chuveiro na sua casa nova e revisar umas tomadas, mas estava indo para o trabalho e estaria de volta La pelas 18 horas, concordei na hora com o serviço mesmo tendo outros compromissos , num via a hora de chegar às 5 da tarde, quando La por 4 e 30 ela me ligou cancelando , que decepção , tava louco pra ver aquele monumento mais a vontade, mas marcou para o dia seguinte de manha sendo que conseguiu uma folga para arrumar sua casa, no outro dia tava eu La na , na hora certinha. Toquei a campainha, que susto um homem enorme tipo italiano abriu a porta, meu pau murchou na hora, ta loco , era o marido dela, meio tremulo ainda com a surpresa acabei entrando, conversei com ele um pouco sobre o serviço, e foi me mostrando onde estava as tomadas para trocar, chuveiro antena … Era mais serviço, por isso ela ia ficar em casa, ele por sorte ia trabalhar, ao passar pelo quarto estava ela La deitada ainda , a porta estava semi aberta e ela me mostrou aquele corpão , disfarcei ter visto mas já era tarde, ele puxou a porta e chamou ela batendo na porta, ela chegou após uns minutos se apresentou e despediu do marido, e eu comecei o serviço pela antena, o nome dela é Márcia, ela segurava a escada para mim subir, eu sempre olha aqueles peitões salientando e por cima dava pra muito, não tirava os olhos , nem me incomodava se ela percebia ou não, aos poucos fomos ficando mais a vontade. Márcia tinha uma plantinhas de pendura e pediu para eu por ganchos para ela por os vasos, a cada furo terminado ela mesma subia na escada para pendurar , eu segurando ficava de cara para aquela buceta gordinha que numa calça de malha ficava bem volumosa. Aos poucos fui chegando mais perto meu pau a estas alturas estava quase explodindo só de ver. Márcia com u, jeito meio sei La por querer esfregou me , então eu não aguentei e coloquei a mão na xana dela, com um reflexo invejável ela deu um salto por sensibilidade e eu pude perceber o tesão que ela também estava por denunciar, sua calça ficou molhadinha, bem no meinho da fenda. Se arrumando para descer da escada sem dizer nada ela saiu. Fiquei com a maior vergonha, eu nunca pensei em passar a Mao em alguém assim. Eu já estava recolhendo as ferramentas pronto para correr quando eu olho saindo do quarto , fiiuuu fiuuuu!!!! Uma mulherona muito gostosona, com o rosto corado ainda mais que antes trajando uma sainha destas de televisão, puxa vida. E sem dizer nada subiu na escada de novo. Que espanto eu fiquei quando vi que estava quase sem calcinha, ela pois um fio dental tão fino q separava seus lábios . Ainda pensei: há vagabunda. E eu aqui quase morrendo de medo de dar rolo. Ao terminar de se ajeitar na escada continuou mexendo no vaso de planta , e foi chegando àquela vulva para meu lado eu fiquei sem chão, ao sentir o cheiro não aguentei e fiquei tremendo de tesão a escada tremia junto comigo , percebendo meu desajeito ela acabou tomando iniciativa ergueu sua saia sem ver nada comecei a lamber aos pouquinhos, a cadela tinha mijado mesmo naquela hora antes. Seu grelinho dava piscadinha toda hora que eu relava a língua, eu por debaixo daquela sainha passando a língua e ajeitando a língua por dentro dando estocadas às vezes ate me machucava a língua ela apertava as pernas na minha cabeça, minhas mãos puxavam sua xana contra minha boca e ela puxava minha cabeça, parecia que queria eu La dentro dela. Ela desceu da escada me olhando lindamente parecia que nossas mentes estavam ligadas eu já fui baixando de joelhos ela retirando , rasgando aquela mini calcinha , mais uma surpresa ela ficou de quatro enfiou a cabeça no vão do de grau da escada e rebolava aquela tetéia no meu rumo, atendi imediatamente lambendo por trás seu grelinho , gemendo e rebolando levou seu dedo no cuzinho enfiando mesmo e puxando aos soquinho para cima do rego, com as duas mãos arreganhei sua bundona deliciosa e nem resisti aquele lindo buraquinho, estava limpinho comecei lambendo em volta ela dava bundadas de tesão e minha mão começou molhar ela estava mijando de golinho com minha língua no cuzinho dela , eu queria ate ver mas não pude interromper dando gritinhos de piranha ela se abaixou me agarrou a calça e foi abrindo com violência , meu pau todo melado aparecendo ela não terminou de tirar a roupa não, já foi abocanhando e com a boca ocupada foi terminando de tirar minha roupa, mas ela estava louca mesmo de tesão , deitei no chão ela se virou e começou a roçar em mim ora no cu hora na xana, punha e colocava em cada um, loucamente excitada começou gemer mais e mais, e meu pau duro como nunca entrou de uma vez naquele cuzinho delicioso com tanto tesão e calor ela sentada rebolando tira saiu bem rapidamente e caiu de boca , além disso me oferecendo aquela xana inchada e toda rosinha de tesão, meu pau tinha acabado de sair daquele cu apertadinho e ela chupando ferozmente voltamos a por novamente sua buceta pulsava num aperto de tremer , rebolando de tudo que era jeito parecia e aos gritinhos, eu gozei a vontade com os gritos daquela mulher, Márcia também gozava e naquele calor do tesão ela se abaixa e começa chupar meu pau sem pausa nenhuma, a louca começou lamber meu cu também, e meu pau que já estava quase amolecendo, com aquela inesperada atitude começou endurecer di novo ela lambia e enfia a língua no meu , que coisa doida , sabia mesmo deixar eu sem rumo , meu perdido e com muito tesão Comecei gozas oura vez e ela lambendo todo aquele semem que sobrava até a ultima gota ainda passando o dedo no meu cu , descansamos e nos recompomos , depois de algumas conversas , Márcia me confessou que seu marido não tinha aquele tesão que ela viveu comigo , era sempre do mesmo jeito e ela queria uma coisa mais depravada por isso se entregou pra mim, e disse também que era a primeira vez que entrava um pau no seu cuzinho e que sempre sonhou em lamber um cu também, e às vezes quando transava com seu marido o tesão no era tanto que enfiava o dedo no cu , mas o marido nunca interessou e que eu fui o melhor acontecimento sexual da vida dela, com tantas palavras eu acabei ficando de pau meio duro novamente e aquela linda mulher me chupou a vontade por quase uma meia hora , meu pau não queria endurecer por inteiro ate eu gozar mais uma vez na sua boca, tive uns encontros com ela mais umas cinco ou seis vezes ela teve uma filho , não sei se é meu e nos tivemos de dar um tempo e hoje em dia nos vemos somente quando pinta aquela vontade de tara que só eu e ela sabemos fazer Márcia se ler este relato saiba que você é a rainha das enfermeiras desta cidade você é uma mulher que todo homem merece , sorte minha que seu marido não soube aproveitar seu fogo eu quero apagar sempre que você me chamar.