Porno Carioca: Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador Grátis! - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Zoofilia, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Jogos de Sexo, Contos Eróticos. Tudo Grátis!
  • Acompanhantes VIP
Home » Contos » Come essa deliciosa putinha de quatro

Come essa deliciosa putinha de quatro

Come essa deliciosa putinha de quatro

Olá a todos, estou aqui para relatar mais um conto verídico. Porem um lembrete fundamental:

– Não adianta clonar meus Relatos Eróticos. São todos registrados em cartório, estou disponibilizando alguns nesse site. Pois existem outros que vão para o livro que estou escrevendo. Devido a isso evitem a LEI Nº 10.695, DE 1º DE JULHO DE 2003. Assim como a Lei 12.015/09.

– Pedofilia é Crime. Esqueça que menores de 14 anos existem e não se iludam com essas garotonas do corpão. Mas passou dos 14 anos e ela quer namorar com você, segundo o que ouvir de um Juiz de Direito Criminal, não é crime. Eu disse namorar honestamente! E tem mulher demais no mundo. Só basta está nas festas e botar a cara de pau para conquista. Porém tenha uma boa conversa e seja atualizado… Falou!

– Use camisinha… Cachão está caro e nem os mais fracos o governo quer comprar. Quem vê beleza… Não vê coração e noção de perigo. Tem os desligados do mundo, os sem noção… Acorda!

Vamos ao Conto!

Eu estava em Natal na Ilha do Chopp bebendo com meus amigos uns 15 dias antes de um feriadão que seria uma Quinta, Sexta, Sábado e Domingo. No meio da conversa combinou de irmos para alguma praia eu, Bruno, Carlinhos, Flávio, Alcides, a noiva – Rosely e sua irmã Rubia. Eu como conheço quase todas as praias do nordeste sugeri irmos a Praia do Frances e Barra de São Miguel ambas no Estado de Alagoas e uma do lado da outra. Onde a sugestão foi bem aceita. Nisso entramos em contato com alguns hotéis e pousadas e conseguimos um ótimo hotel em Barra de São Miguel de frente a praia e próximo à marina das lanchas.

Nessa brincadeira fomos em dois carros. Sim, querem saber sobre as meninas?

A Rosely é uma morena de 1,66 de altura, pernas torneadas, cabelos negros, pele morena clara e seios medianos. A irmã dela é bem semelhante à mesma. Ambas tem uma beleza bem regional das mulheres bonitas da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

Voltando. Chegamos ao hotel e cada qual em seu quarto. Eu dividir com Carlinhos e o Alcides, o Bruno com o Flávio e as meninas (irmãs) em outro. Já o hotel era e é muito bom, quartos amplos e bem arrumados, área de lazer excelente com piscinas, quadra de tênis e saunas. Nisso saímos e fomos a praia, lá encontramos um bar e ficamos bebendo. Logo recebemos informações que haveria um Lual do outro lado do rio no sítio do Cunga. Por volta das 16:00hs fretamos uma lancha e fomos para lá. Assim que chegamos ficamos em um bar bebendo e nisso percebemos que o lugar tinha muita gente bonita. Tinha um grupo de cinco jovens mulheres que chamavam atenção…

Daí o Bruno que é tirado a galã foi paquera uma das meninas que por sinal deu corda e assim ficaram rindo. Com uns 45 minutos ele nós chamou e apresentou as meninas. Onde elas ficaram muito amigas da Rubia. E as meninas eram de Recife e estudante do curso de Odontologia da Universidade Federal de Pernambuco. Já a nossa amiga Rubia, ninguém no grupo iria ficar com a mesma por ser muito nossa amiga. Já por volta do Lual e muita bebida o Breno estava ficando com uma das meninas e o Carlinhos ainda no xaveco. Eu estava sentado bebendo junto com três das meninas, mais Flávio, Alcides e a Rosely. Porém durante o período que estávamos no local tinha três casais e outras duas moças que estavam juntos em duas mesas que me chamavam atenção. Alias uma das moças. Todavia percebi que ela era casada com uns dos homens do grupo. Ela era linda! Um tipo estilo Sheila Carvalho, só que mais alta. Uma bela mulher de estilo indígena. Seu corpo chamava atenção principalmente suas pernas torneadas, bumbum arrebitado, seios siliconizados, pele bem cuidada e cabelos compridos negros e brilhosos. Seu rosto era perfeito. Seu esposo aparentava ter uns 43 anos, mas não vamos derrubar o camarada, ele não era feio, tinha um jeito sarado e que se cuidava. Mas a festa rolava e o local estava cheio de gente bonita e estávamos todos bêbados. Nisso eu estava ficando com a Olívia e o Flavio com a Eliane. A brincadeira estava ótima, mas já era tarde demais. Ligamos para o rapaz da lancha que foi nós buscar e nisso as meninas foram junto.

Ainda passamos no bar do hotel e ficamos bebendo, conversando e tocando violão até as 04:00 da manhã do dia seguinte. Daí levamos as moças para seu hotel, combinamos de nós ver mais tarde, nos despedimos aos beijos e amassos e voltamos para o hotel onde estávamos e fomos todos dormir.

Por volta das 9:30 da manha da sexta-feira descemos para o café da manha. Nisso quando a porta do elevador se abre que entra quando estou saindo é o pessoal que estava no lual, entre eles estava à morena mais que linda. Nossaaaaaaaa! Pra mim aquilo foi um choque. Tomamos nosso café e cada qual voltou para seus quartos para poder descansar novamente. Eu dormir mais duas horas e acordo. Quando abro a janela do quarto e olho para a área da piscina me deparo com uma visão maravilhosa. Que visão?

– Ela tava deitada de costas pra minha janela com um biquininho fio dental de tirar o fôlego. Além dela tava mais duas que não ficavam pra trás. Meu cacete latejava de duro…

Nisso a minha turma de amigos combina para irmos a Praia do Frances. Pegamos as nossas pranchas e outros pertences que iríamos usar e dirigimos a praia que ficava a uma distancia de mais ou menos 5 km. Ficamos naquela bebendo, comendo petiscos, vendo o visual e surfado. A praia é belíssima vale a pena visitar. Já por volta da 16:00 voltamos para Barra de São Miguel e alguns de nós dirigimos para piscina. Ao mesmo tempo eu e os demais combinamos com as meninas da noite anterior para irmos todos juntos para o Show da Banda de Forró Saia Rodada. Mas antes estava eu, o Alcino, Bruno e a Rosely no bar da piscina bebendo, já os demais foram descansar e refazer suas energias para logo mais.

Nisso eu subir para pegar uma toalha limpa, mas quando entro no corredor três quartos após o meu sai de dentro a belíssima morena em um vestidinho branco e curto de para o transito. Como eu estava pra lá de Bagdá e a mesma saiu da suíte sozinha, não perdi tempo de dar uma alfinetada, nisso falei:

“Você é linda, é a mulher mais bela desse feriadão em Barra de São Miguel. Desdo sitio do Cunga que observo você mulher. Você é igual a pimenta, quanto mais arde, mais queremos”.

Daí ela tento segurar o sorriso, mas não conseguiu e só fez questão de fazer o sinal com a mão de OK e mostra a aliança de casada. Eu também levei na graça e dei risada de mim mesmo. Entrei em meu quarto peguei a toalha e já voltei para a piscina só de sungão. Quando vejo a bela morena estava na área da piscina sentada e lendo um livro. Mas nisso eu percebia que às vezes ela olhava para mim e meus amigos. Foi quando entrei na piscina para tomar um banho e baixar o efeito das cervejas que tinha tomado durante o dia todo. Ela olhava e ria das minhas piadas com meus amigos e ficava ouvindo tudo. Porem meus amigos disseram que iam subir para descansar um pouco e eu fiquei mais um tempinho para observar aquela Deusa. Com isso resolvi puxar conversar com a bela morena, eu tentei conversar por algumas vezes e ela só fazia questão de mostrar seu dedo com aliança de casada. Mas com insistência e educação ela resolveu falar e perguntar. Perguntou meu nome, onde morava, o que fazia, com quem estava passando o feriadão, o que iria fazer naquele dia e os demais… Como respondeu que seu nome era Ana Rafaela, que era fisioterapeuta, casada a três anos e meio, que não tinha filhos e que morava em Salvador.

Aproveitei e perguntei pelo seu marido, onde fiquei sabendo que o mesmo tinha bebido muito whisky e que estava dormindo. Com um tempo ela subiu e me deixou sozinho na piscina, nisso sentei em uma cadeira dessas de fibra para piscina e acabei pegando no sono e sendo acordado pelos meus amigos já todos prontos. Foi a maior zona e sacanagem que fizeram comigo, mas tudo bem!

Após ser acordado por meus nobres amigos, ficou acertado que eles iriam ficar em um barzinho que ficava de frente ao local que iria acontecer à festa. E que estariam me esperando lá. Fui ao quarto tomei banho e quando saiu e estou aguardando o Elevador, sai de dentro a bela Ana Rafaela com uma cara de contrariada. Disse que seu marido tinha gritado com ela na rua por causa do seu vestido, mas que o mesmo não parava de olhar para a bunda das outras mulheres. Porém que ele estava acostumado a fazer vergonha a ela quando bebia… Nisso disse que iria para o quarto dormir e não sairia mais naquela noite, já que o mesmo iria aproveitar a noite e a festa. Contudo começou a chorar bastante e me pediu desculpas pela cena chata e por está ouvindo as crises dela.

Eu disse que estava tudo bem e perguntei se queria água. Onde disse que sim, então a levei a minha suíte sentei na beira da cama e abrir uma garrafa de água mineral para ela. Por ventura, achei de ligar a televisão que tinha DVD só que quando liguei passava um filme de sacanagem que o Carlinhos avia deixado ligado.

Filho da puta punheteiro!

– Eu morri de vergonha. Procurei chão e não achei.

Mas para minha surpresa a Ana Rafaela olhou para minha cara e começou a rir. E me chamou de:

“Seu tarado safado. Você é sínico e descarado…”.

Daí disse que o marido tinha dado um murro escondido dos amigos no quadril dela e que estava dolorido no local. Eu pedir para olhar, ela riu e chamou de safado. Porem se levantou e levantou o vestido mostrando o local que estava apenas levemente vermelho, mas que não ficariam marcas. Nisso eu vi sua calcinha também branquinha e fio dental de rendinha. Meu pau subiu na hora e fiquei sem acreditar no que estava acontecendo ali. Percebi que sua calcinha estava molhadinha de tesão. Foi quando sugerir que ela deitasse de brusco para que eu pudesse fazer uma massagem na lombar para não ficarem marcas roxas de pancadas. Ela deitou na cama e eu fiquei louco com a visão daquela bunda maravilhosa e suas pernas grossas. Vocês não imaginam a visão daquela buceta envolvida por trás com aquela lingerie. Meu pau pulsava de tanto tesão.

Calmamente massageava o local, passei creme hidratante nas mãos e massageava seu corpo. Estava em silêncio e com a respiração rápida, mas como não sou bobo massageava suas pernas e bunda. Nisso passava e encostara meus dedos em sua boceta como não tivesse a intenção. Porém ela não reagia, apenas gemia baixinho e às vezes dizia que estava uma delicia.

Sem perder tempo disse que estava fazendo calor e perguntei se poderia tirar a camisa e a bermuda. Ficando apenas de cueca, ela disse que sim e que também iria fazer o mesmo. Nisso fiquei de cueca e ela apenas de lingerie, era uma loucura e um tesão de mulher. Meu pau estava tão duro que minha cueca estava toda babada do liquido que lubrifica o pênis. Eu massageava o corpo daquela bela mulher e aproveitava para apalpar sua bunda maravilhosa, essa brincadeira durou 20 minutos. Entretanto fiz novas investidas e abaixei minha cabeça e comecei a morder e a beijar aquela linda bunda… Ela gemia baixinho e não rejeitava meus carinhos. Suavemente chupei seu cuzinho e sua boceta sobre a calcinha.

O perfume em seu corpo era maravilhoso e muito convidativo. Eu beijava e a chupava, ao mesmo tempo ela gemia e mordia o travesseiro. Por minha vez, tirei lentamente sua calcinha e chupava sua buceta carnuda e de pelos ralos. Sua vagina estava totalmente babadinha e nesse momento o que mais queríamos era nós entregar a luxaria e ao amor. Tudo aquilo era inesperado tanto pra mim quanto para ela. Sua voz suave pedia:

“Ai que loucura, sou casada, estamos errados. Mas quero ser sua e pouco importa o que aconteça amanhã”.

– Logo após falou:

“Também quero te ter em minha boca, deixa-me te chupar meu gostoso safado”.

Agilmente levante e beijei sua boca. Aproveitamos e tocamos beijos bem abraçadinhos, era muito gostoso e apaixonante abraçar e sentir aquela belíssima mulher em meus braços firmes. Daí deitei na cama e em um lindo 69 nos chupavamos com tesão… Ana Rafaela gozava loucamente e sua bucetinha chorava líquidos de tesão. Eu não deixava escorrer nem pouquinho do mel que saia do seu ventre. Mas chegou o momento que tanto queríamos, ela sentou sobre meu corpo pincelou sua xoxotinha sobre meu pau duro por longos 3 minutos e depois introduziu em sua buceta.

– Era muito gostosa aquela mulher. Sua buceta contraia e apertava meu pau em suas paredes…

Ana Rafaela cavalgava com habilidade, suas caras e bocas eram sensuais e seus olhos expressavam claramente o desejo e tesão que estávamos sentindo. Ela falava:

“Ai que gostoso esse pauzão em minha bucetinha, ai que pica gostosa… Quero que ela me foda todinha. Ai que não paro de tesão… Como é gostoso trair e sentar em uma pica diferente e gostosa”.

“Fode seu safado, cachorro e gostoso. Fode a mulher dos outros, vai come a minha bucetinha casada. Ai que calor de pica… Que pau grande, grosso e gostoso. Quero ser fodida e gozar nesse pauzão”.

Eu metia e alternava os movimentos, às vezes ela saia de cima do meu pai e chupava até os testículos. Sempre olhava para mim e mostrava seus olhos brilhando de desejo. Eu adorava e queria sempre mais e mais. Nisso coloquei-a de quatro e coloquei meu pau em sua bucetinha e fudia alternando a velocidade, mas percebi que ela gostava quando penetrava com força. Eu media com força e puxava em seus cabelos, às vezes batia com força em sua bunda que deixava vermelha. Quando fazia isso ela gemia forte e pedia mais e mais. Porém também dava tapinhas em seu rosto suave. Ela gemia e falava:

“Ai me fode toda, ai, ai, ai, ai… Você está me deixando louca. Arroba minha buceta… Me come todinha, eu quero ser totalmente fudida por você gostoso. Ai como é bom, ai que tesão… Ai que é a melhor trepada e pica que tive em minha vida. Quero essa pica toda dentro de minha buceta”.

Eu fudia e gemia. Falava:

– Ai Ana, como você é linda, gostosa e maravilhosa. Que buceta apertada e gostosa. Vou te comer todinha.

Ela gemia e pedia para fuder com força, pois queria gozar ainda mais. Daí tirei o pau de dentro de sua buceta, ainda com ela de quatro comecei a chupar sua buceta e seu cuzinho. Aproveitava e enfiava dois dedos em seu cuzinho e outros dois em sua buceta, daí depois dava meus dedos para ela chupar e assim nos beijávamos em seguida. Nessa brincadeira e sem esperar ela pediu para que eu chupasse com força sua xoxota e gozou em minha boca semelhante a uma mijadinha. Eu adorei!

Na mesma posição, coloquei meu cacete na entrada do seu cuzinho. Nessa hora a Ana Rafaela teve medo de doer e tentou recuar. Pois conseguir convencê-la e enfiei meu pau no seu cuzinho lentamente. Depois que entrou tudo, iniciamos o vai e vem e aos poucos os movimentos se tornaram mais rápidos, com certo tempo eu deitei na cama e ela de quatro pé, parecendo uma aranha selvagem dando bote em um animal indefeso, pois enfiou meu pau em seu cuzinho. Que visão tínhamos. Ela adorava em vê meu pau entrar e sair de dentro de seu cuzinho e gemia forte. Quando gozava parecia que estava possuída e sua feição se transformava.

– A mulher além de linda era e é muito gata e gostosa.

Vendo que estava chegando a minha hora de gozar.

Coloquei-a em pé e por trás penetrei e levantei uma de suas pernas. Eu penetrava como um selvagem e a minha tara era tanta que meu pau doía de tanto tesão dentro de seu cuzinho que apertava muito. Ao mesmo tempo em que fudia, eu mandei que ela se masturbasse e assim o fez. Quando avisei que iria gozar e pedindo para gozar em sua boca ela não fez cara feia. Ajoelhou e assim soltei jatos fortes e bastante grossos de esperma em sua boca. Algumas gotas caíram sobre seus olhos e cabelos, mas com os dedos ela juntou tudo colocou na boca e engoliu. Depois de tudo olhou para mim e falou:

“Hoje eu tive a relações sexuais que me imaginei uma puta, sempre quis trepar assim, sendo uma vagabunda safada e adorei. Pois achei o homem ideal…”.

Abraçamos-nos como dois jovens adolescentes que descobrem a arte do amor. Beijamos-nos, fizermos carinhos um no outro vendo televisão e recompondo nossas energias.

Após energias refeitas, fomos tomar uma ducha juntos. Eu ensaboei seu corpo e ela o meu e nesse meio termo aproveitou que estava ajoelhada e abocanhou meu cacete com muita vontade, que chagava a fazer barulhos com os chupões que ela dava. A levantei e coloquei-a de encontro à parede que sem pedir empinou a bundinha e enfiei meu cacete em sua buceta e logo após em seu cuzinho. Gemíamos muito e abraçava com carinho e muitos beijos. E nessa posição gozei dentro do seu cuzinho.

Depois nos trocamos e fomos atrás de nossos amigos, eu os meus e ela os dela já superada a arrogância do corno do marido dela. Que questionou a ausência dela no quarto, mas que a mesma acabou justificando dizendo que estava sentada em uma praça avaliando a vida…

Eu por minha vez me encontrei com meus amigos e as meninas da noite passada. Onde a Olívia carinhosamente perguntou se eu estava bem, se tinha pensando nela e ainda queria ficar com ela. Entendi sua insegurança, mas claro que fiquei com a gata. Vou relatar em breve a segunda parte de Ana Rafaela e da Olivia. Pois o feriadão ainda tinha o sábado e o domingo até as 14:00hs.

Observação:

Já você que é gata, realmente gata, que se cuida e aventureira como eu. Caso queira entra em contato. E-mail é l.luizaragaoo@gmail.com e meu Orkut também é com esse e-mail. Porem fala onde encontrou de forma direta. Isso porque tem e-mails que são vírus. Deixa seu Orkut, fotos e o msn que adicionarei no meu msn e no Orkut. Beijos! Não curto homens, mulheres gordas e feias. Só isso! Já a idade não importa… Porém sem pedofilia e vovozinhas.