Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto de Sexo Brasileiro – Tamires

Conto de Sexo Brasileiro – Tamires

Conto de Sexo Brasileiro – Tamires:
Tamires era uma garota super, mega diferente. Olhos simples, inocentes mas com uma chama escondida, lá no fundo do seu eu. A primeira vez que nos encontramos foi em um bar em nossa cidade. Era jogo do Brasil, ela estava na mesa com seu noivinho e eu em minha mesa com meu pai e familia. Paramos ali para ver o jogo.

Ela com seu vestido florido, mostrava suas pernas morenas e gostosas com um ar de inocência que nem mesmo seu noivo percebia. O vento trouxe seu perfume até minha mesa e o seu nome, ouvia seu noivo a chamar constantemente mostrando os lances da partida com muita euforia. Não conseguia parar de olhar para seu cabelo liso e escuro, completamente sedutor.
Levantei-me e fui o banheiro. Meu pau já estava duro, enrijecido e molhado. Desejava aquela mulher que tinha visto pela primeira vez naquela mesa. E ela me desejava. Sentia que sim.
Não havia muita gente no banheiro. Na verdade, não havia ninguém. Todos queriam ver o Brasil ser campeão mais uma vez. Quando terminei de fechar o zíper, a porta se abriu. Era Tamires. Com um olhar inocente e safado. Aquilo seria capa de me fazer gozar ali mesmo, mesmo sem acontecer nada por enquanto.
Eu poderia dizer que ela entrou no banheiro. Poderia. Mas a verdade é que eu a segui e entrei no banheiro. Ela estava retocando a maquiagem e não mostrou surpresa ao me ver. Olhou para a porta, logo entendi e a tranquei. Fui até Tamires, não dissemos nada. Só o desejo falava. Arranquei um beijo molhado. Longo. Gostoso. Sua língua logo estava em meu pescoço e o seu pescoço na minha. Estava agindo como um animal, sim, agora quando escrevo meu corpo se comporta assim. Meu pau lateja sob o short quando lembro do momento em que encostei Tamires no espelho e enfiei meus dedos na sua buceta. Levantei seu vestido, abaixei sua calcinha.
Comecei a mordê-la ali mesmo. Mordi suas pernas. Sua bunda macia e clara. Que delícia. Deslizei a mão entre o canal que divide aquela parte do corpo em dois. Desci mais a mão e cheguei onde queria. Estava molhada. Pingando na ponta do dedo o seu mel…me sentei no chão e bebi aquele mel. Tamires gemia. Me chamava de louco..animal…gostoso…safado…puto. Eu quase gozava com os insultos e com tanta putaria num só lugar e em duas mentes e corpos.
Quando vi que suas pernas tremeram, levantei-me. Com Tamires de costas para mim comecei a invadi-la. Meti meu pau com força, não vou dizer penetrei, seria muito delicado para o que de fato aconteceu. Meti em um vai e vem delicioso.

Mete tudo o que tem cachorro! – Gemia Tamires. – Mete esse caralho, mete com raiva seu safado! – Ela xingava e me excitava. Se não gosta de palavras assim, me desculpe, mas sou fiel aos fatos, pois estava muito, mas muito exitado com tudo que estava acontecendo ali naquele momento.

Eu meti tudo o que tinha. Sentia meu membro invadindo Tamires. Pulsando dentro dela. Sua bunda tocava minha cintura quando eu enfiava com força. Ela empinou ainda mais. E eu continuei. Deis alguns tapas de leve. Puxei seu cabelo para baixo e meti, mas meti com raiva e ela ficou toda encharcada.

Ela gemia mais alto e cada vez mais alto, cada vez que eu socava gostoso na sua buceta completamente molhada. Seus seios, sob o pano do vestido, tocavam a parede. A virei de repente, baixei as alças do vestido e beijei os mamilos. Mordisquei. Ela me queria dentro dela. Mas sabia que tínhamos pouco tempo.Quando viu meu pau molhado de seu mel depois que a devorei, ela o colocou na boca. Ele latejava dentro dela. Como lateja agora. Latejava e batia no céu da boca fazendo minha piroca quase gozar de tanto prazer. Tamires sentiu que eu ia gozar e com as mãos o acariciou bem gostoso. Cada vez mais rápido. Minhas pernas tremeram quando comecei a gozar. Ela deixou meu membro entre seus seios e parecia gostar do leite entre eles. Depois que gozei tudo o que tinha. Ela se levantou. Me beijou e me dispensou. Seu animalzinho tinha feito o trabalho. Nos encontramos outras vezes. Mas a primeira vez é sempre a primeira vez, INESQUECÍVEL !!!