Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto de Sexo Nacional – Minha Prima Ingênua

Conto de Sexo Nacional – Minha Prima Ingênua

Essa história aconteceu mais ou menos em 2010 e tem total veracidade.
Minha prima hoje com 25 anos, estava apenas com seus 19 anos e no auge do seu corpo. Cabelos claros e baixinha, ela pesava 60 kg e era muito gostosa, com peitos durinhos e pernas grossas.
Havia algum tempo que tínhamos algumas brincadeiras ousadas, e passávamos a mão um no outro enquanto os pais dela estavam fora de casa.
Certo dia, como de costume eu tentava pegar umas amiguinhas dela, fui ao seu encontro na saída da escola e pedi ajuda p ela me arrumar uma amiga que estava de olho ha alguns dias, porém para minha surpresa ela me diz que sua amiga ja estava ficando com outro garoto, fiquei puto com aquilo mas fazer o que né, aí ela diz vai almoçar onde primo, vou almoçar em casa falei a ela e você, ela me responde estou sozinha vem comer comigo?
Ok, avisei meus pais na época ainda morava com eles e fui almoçar com minha prima deliciosa.
Chegamos na sua casa e ela foi trocar de roupa, quando voltou quase tive um infarto de tão gostosa que estava, tinha colocado um vestido bem fininho até as coxas, aqueles que realçam ainda mais a bunda e os seios.
Quando ela viu minha cara logo disparou que foi primo?
Sem hesitar respondi-lhe nossa minha pequena você está muito gostosa.
Ela toda envergonhada sorri e vai p cozinha preparar a mesa para nosso almoço.
Aquela danadinha havia me deixado de pau duro ali na sala em 5 minutos .
Dispus-me a ajudar no preparo, aí que a historia começa a esquentar iniciamos nossos já conhecidos esfregões, cozinha pequena contatos inevitáveis, quando numa encoxada bem gostosa ela sente meu pau durão na cueca e para provocar me pressiona na parede com seu bundão e o empurra em direção ao meu pau, nossa aquilo foi sensacional ao olhar sua reação vejo aquele sorriso meigo e safado em seus rostinho angelical.
Falei a ela não faz mais isso menina senão não respondo por mim, sorri e saí de cena.
Ela me puxa e pergunta o que vai fazer se eu continuar?
Eu meio sem jeito lhe respondo, vou te comer todinha.
Ela sorri de novo e vai em direção à mesa.
Almoçamos e fomos para o sofá deitar de conchinha como fazíamos .
A esta altura meu pau não descia mais já estava em ponto de bala, e ela percebendo começou a pressionar seu bundão contra ele, porém do jeito que estávamos estava ficando desconfortável, ai ela diz primo tem algo seu que não está gostando das roupas né, sim respondi-lhe e fiquei calado.
Podia sentir sua respiração ofegante, olhei por cima e vi os bicos de seus belos seios já durinhos de tesão, sua mão estava no meio das pernas como que apalpando sua bucetinha.
Perguntei se estava nervosa , ao que ela me responde, nervosa não é bem a palavra…
Entendi tudo passei minha mão por cima dela e passei a apertar seus seios e beijar seus pescoço, ela delirava, gemia, rebolava, como que implorando por mais.
Derrepente sua mãozinha toca meu cacete por cima do meu calção.
Apertava meu pau, o punhetava mesmo por cima do calçao, o tesão estava a mil.
Resolvi então tomar atitude e a levei ao quarto fechamos as janelas e ela sentou na cama.
Então iniciei um longo beijo em sua deliciosa boquinha , fui descendo baixei seu vestido e pude notar um belo par de peitos loucos para serem bem chupados, sem hesitar caí de boca e mamei eles como nunca, ela gemia muito, apertava minha cabeça contra seus seios.
Desci mais e comecei a beijar suas coxas, o cheirinho era demais, pude notar uma bela bucetinha toda meladinha já.
Puxei sua calcinha e cai de boca, ali a cada linguada ela me apertava mais, me chamava de gostoso, de safado e pedia mais, ao ouvir aquilo chupava mais e mais, passava minha lingua pelo seu cuzinho e voltava na bucetinha, senti seu melzinho , gozou duas vezes em minha boca, simplesmente foi sensacional, mas eu ainda queria comer aquela delicia.
Fiquei de pé na cama tirei minha roupa e sem cerimônia ela inicia um boquete delicioso, com vontade mamava meu pau, lambia as bolas, engolia tudo, batia com ele no seu rostinho de menina, nossa um tesão sem igual.
Sem conseguir mais resisti gozei, sua boquinha foi preenchida pelo meu leite, tomou tudo, até ajudou com os dedos pois tinha um pouquinho escorrendo no cantinho da boca.
Nossa após isso deitamos um pouco, mas o tesão estava demais e não demorou muito meu pau ja estava em ponto de bala novamente, começos um arreto muito gostoso ao que ela vem por cima e numa só estocada, senta nele, foi tudo de uma só vez, ela deu uma belo de um gemido e parou, esperou acostumar um pouco e se pôs a cavalgar, que delicia de cena ver minha pequena prima, toda delicinha sentando em meu cacete e gemendo, pedindo pica, rebolando, sentando firme.
Trocamos de posição, a coloquei de 4 e iniciei bem devagar, mas não queríamos devagar queríamos forte, rápido, então ela pressionava sua bunda bunda ainda mais em direção ao meu pau, aquilo me deixou louco e comecei a penetra-la muito forte, ela gozando com meu pau dentro dela e pedindo leite, nossa aquilo estava demais, a sensação dos meus tios chegarem me vinha a tona a todo instante, mas parecia que ficava melhor ainda com o momento perigo.
E não pude resistir. Acabei gozando muito dentro da minha prima vadia. Meu pau latejava de tanto tesão.
Logo depois caímos na cama exaustos.
Mas logo em seguida ela disse que queria tentar algo novo. Olhei com uma cara de espanto, mas não hesitei. Já coloquei ela de quatro e comecei a lamber o cu dela. Logo o meu pau já estava em ponto de bala de novo, e fizemos um sexo anal delicioso.