Porno Carioca – Vídeos Pornô Grátis, Amador, Vídeos de Sexo. - Os Melhores videos porno, videos de sexo amadores que caiu na net, muita putaria e bucetas. Filmes porno totalmente gratis e caseiros idem xvideos.
Home » Contos »

Conto de Sexo Nacional – Pretinha Devassa e Seu Vizinho

Conto de Sexo Nacional – Pretinha Devassa e Seu Vizinho

Depois que me separei dos pais dos meus filhos eu fiquei sozinha no apartamento de sempre. Minha mãe sempre adorou ficar com meus filhos durante o dia, o que me ajudou a ter mais paz, a estudar e a resolver algumas coisas do dia a dia.
Lá pras sete da noite, eu passava na minha mãe, e trazia meus filhos pra casa. De segunda a sexta, minha rotina sempre foi exatamente essa, mesmo tendo apenas, 21 aninhos. Nos fins de semana, como eu já disse que minha mãe adora ficar com os netinhos dela, sempre tenho um tempinho pra sair à noite com as amigas e o destino principal, é o baile da comunidade onde eu moro. Todo sábado, estamos la, firmes e fortes !
Bom, depois que terminei com o pai dos meus filhos, confesso que me tornei uma pretinha bem mais assanhadinha do que eu já era. Ainda mais que eu tinha voltado a malhar, tinha voltado a usar meus shortinhos super curtos, meus tops bem decotados, deixando uma boa parte dos meus peitões à mostra e isso, sempre chamou muito a atenção dos novinhos e dos marmanjos também, além das minhas coxas grossas e do meu bumbum grande.
Preta peituda, preta bunduda, preta danada, preta delícia, eram alguns dos apelidos que minhas amigas me deram. Os homens ficavam meio assim, sem graça, pra me chamarem assim, mas eu confesso que gostava quando os mais saidinhos passavam do meu lado e arriscavam um “Oi, preta danada”. Eu dava um sorrisinho, ajeitava o cabelo e seguia em frente. Mas tinha um, que me intrigava…Ele me olhava sempre que me via, e não olhava pouco não ! Parecia querer me devorar com os olhos, de cima a baixo, mas não trocava uma palavra se quer, talvez por ser novo na vizinhança.
Disfarçadamente, óbvio né, eu também o devorava com os olhos, pois era um preto delicioso ! Cabeça raspada, aquela barba bem feita, cara de homem mandão, corpo malhado…Ohhh papai !! Dava um frio na barriga toda vez que eu passava por ele, mas ele continuava mudo, sem dar um oi, até que um dia, eu chegando da escola, avistei-o entrando em seu apartamento, que fica um andar abaixo do meu…
– Boa tarde, novo vizinho…
Ele olhou pra trás pra ver quem era, e novamente me devorou com os olhos, de cima a baixo. Meu coração disparava, aquele frio na barriga, continuei andando devagar, fingindo que olhava algo o celular e nada dele falar, mas quando eu estava subindo a escada pro meu andar…
– Boa tarde, preta danada !
Meu corpo estremeceu ! Aquela voz firme, de homem e ainda por cima, chamando por um dos meus apelidos !!
– EEeeii, como assim, sabe meu apelido ? – Perguntei voltando ao corredor pra poder avistá-lo.
– Sei de todos eles…Ouço suas amigas chamarem você e confesso que concordo com todos eles.
A pretinha aqui, ficou super sem graça ! Não esperava isso dele…Nunca falou comigo, mas foi super direto e eu amo esses homens com essas atitudes, sem medo de mulher…
– Prazer, meu nome é Paulo…E o seu ?
Paulo olhava bem nos meus olhos e eu saí de órbita por um instante…
– Ééé…Oi ?? Ah sim, meu nome…Meu nome é Priscila, mas pode me chamar de Pri, se quiser…
– Eu te conheço como Preta Delícia, e vai ser assim que vou te chamar. Agora, eu preciso entrar…Tenho coisas a fazer…A gente se esbarra depois…
Uau ! Nossa ! Eu não sabia nem o que responder, mas sabia que minha calcinha estava toda molhada ! Só consegui responder:
– Com certeza…Até mais…
E subi, quase tropeçando nos degraus de tão bamba que estavam minhas pernas. Um calor foi tomando conta por dentro de mim e eu entrei em casa desesperada ! Tranquei a porta, liguei o ventilador e me deitei pelada, na frente dele. Se a minha calcinha estava molhada, a minha pepequinha estava inundada ! A vontade que eu tinha naquele exato momento, era de descer pelada mesmo, entrar naquele apartamento e fazer aquele preto delicioso me comer a força. Talvez, se fosse de noite, eu teria coragem de bater na porta dele pelada…
Bom, ânimos acalmados, pepequinha seca, porém quente ainda, mas eu me lembrei que tinha que ir ao mercado…Almocei rapidinho, tomei um banho e fui. Passei pela porta do apartamento dele bem devagar, pra ver se dava uma sorte de encontrar com ele de novo, mas não foi dessa vez. Então, desci direto…
Comprei tudo o que tinha que comprar e voltei com algumas bolsas, mas eu já estava acostumada a carregá-las e chegando na portaria do meu prédio, encontrei uma amiga minha. Parei alguns minutos pra falar com ela e de repente, eu vi o Paulão vindo da rua, pra entrar no prédio. Não consegui mais me concentrar na conversa…Camiseta apertada, bermuda…Que peitoral ! Que pernas !
– Boa tarde…Estarão na porta do seu apartamento…
Sem falar mais nada, ele pegou as bolsas e subiu com elas…Além de gostoso, super cavalheiro…Eu estava louca por ele ! Era só ouvir aquela voz, que o tesão me devorava, minha pepequinha logo molhava minha calcinha toda…
– Amiiiiga, quem é ??????
– Paulo…Vizinho novo…Ahh que preto gostoso !
– Nossa…Delícia mesmo ! Vai dar ou já deu ?
– Vou dar, amiga…Nem que seja a força…Deixa eu subir, pra ver se eu o vejo de novo…
Subi correndo as escadas e pra minha surpresa, ele estava na minha porta, esperando eu subir…
– Não precisava esperar…Podia só ter deixado aqui…Mas de qualquer forma, obrigada..
– Não tô aqui pra ficar ouvindo você me dizer o que eu tenho que fazer…Eu faço o que eu quiser…
Nossa ! Curto e grosso, mas estranhamente, eu não sentia raiva, muito pelo contrário…O tesão só aumentava ! Abri a porta e ele fez questão de levar as bolsas até a cozinha, e mais…Foi abrindo o armário e guardando as compras !! Aaaii papai…Fiquei observando ele guardando as coisas, reparando naqueles músculos, naquela bunda espetacular…Além de gostoso, prendado !
– Nossa ! Prendado…Esse é pra casar !
– Eu tenho 35 anos…Idade pra ser seu pai
– A novinha aqui adora os mais velhos…
Depois dessa direta, fiquei nervosa, pois não sabia qual seria a reação dele. De início, ele ficou calado…Seu olhar me devorando da cabeça aos pés…Pensei: É agora ! E foi…De uma forma bem brutal, ele me pegou pelos cabelos, foi me levando até a porta e mandou eu fechar a porta, daquele jeito grosso dele. Claro que eu obedeci…Tranquei a porta e ele me pegou pelo braço e foi me levando até o sofá, grosseiramente, e fazendo perguntas…
– Você é vadia ?
– Sim…
– Você é vagabunda ??
– Sim !
– Você é puta ??
– Sim, adorooo !! Aiiinnn
– Puta de quem, sua vagabunda ???
– Puta de quem você quiser, negão gostoso !
Com aquela mesma grossura de sempre, ele deu um puxão na alça do meu top, que chegou a rasgar e meus peitões pularam pra fora…Depois, foi me jogando no sofá, de qualquer maneira, enfiando meu rosto nele, espancando minha bunda…
– Você gosta de fuder, sua puta ?? Hein ?? Gosta mesmo ?? Gosta dos mais velhos, né ??
Enquanto perguntava tudo isso, ele ía tirando a bermuda, junto com a sunga e quando aquele troço, pulou pra fora…Eu dei um grito ! Fiquei apavorada !!! Que piroca era aquela !!! Não estava nem tão dura e já era gigante !! Super grossa !! Nunca tinha me deparado com algo tão bruto como aquele pau…
– Ainnnn nossa !!! Siim ! Gosto de fuder sim..Sou puta sim…Gosto dos mais velhos sim e quero que você me coma com força, quero que me violente, quero que deixe minha buceta toda arrombada com esse pau gigante, porque eu tô morrendo de tesão !
Imediatamente, ele me puxou pelos cabelos novamente, eu me sentei no sofá e ele foi guiando aquele pirocão na direção do meu rosto…Abri minha boca desesperadamente e fui engolindo aquela anaconda inteira, com dificuldade, engasgando…Paulão empurrava meu rosto mais pra dentro dele, mas não tinha mais espaço nenhum dentro da minha boca…Eu continuava me engasgando, as vezes dava até falta de ar…Então, ele tirou da minha boca, deu dois tapas na minha cara, e disse:
– Puta minha, faz o que eu quiser e do jeito que eu quiser !
– Sim senhor…
Resolvi entrar no joguinho de estupro dele, mas na verdade, eu adoro ser tratada dessa forma violenta, como se eu fosse uma piranha vagabunda…Afinal, pra mim, na hora do sexo, vale tudo !
– Maaaas, o senhor não vai me tratar com cariiinho ?
– Puta minha não recebe carinho…
Depois de dizer isso, ele me deu duas pirocadas na cara, que chegaram a doer, pois aquele pau gigante já estava duro feito uma pedra.
– Então, quer dizer que o senhor vai me comer feito uma vagabunda ?
Enquanto perguntei, desabotoei meu shortinho e fui tirando lentamente, olhando bem nos olhos dele com carinha de ninfetinha…
– Isso mesmo ! Vou acabar com você !
Fui tirando o shortinho…
– Então vem ! Come a sua novinha, come !
Quando ele viu que eu estava sem calcinha, ficou louco ! Tirou logo meu shortinho por completo, abriu ao máximo minhas pernas e caiu de boca na minha bucetinha carnudinha e lisinha. Ela estava alagada de tesão e ele a deixou mais molhada ainda. Que boca gostosa ! Ele chupava tudo, colocava meu grelinho todo na boca !! Parecia que ia tirar ele todo de mim. Eu me contorcia toda, gemia, urrava…De repente, senti ele pincelando aquele cabeção bem na entradinha da minha buceta…Pensei: Aiii é agora…Será que eu vou aguentar ?? Ele entrou com gosto ! Sem pena, com força, de uma só vez, tudo dentro de mim ! Eu nem liguei pra vizinhança…Dei um grito libertador de tesão ! Nossa, que loucura !! Eu nunca tinha sentido um pau tão enorme, tão grosso e tão duro dentro de mim. E ele realmente não teve pena de mim…Socava tudo, violentamente…Eu sentia aquele cabeção bater la no fundo e não parava de gritar, de gemer, de urrar…Acho que a vizinhança inteira sabia que eu estava trepando naquele momento…
– Aiiiiiinnn caralhooooo !! Filho da putaaaa que pirocaaaa !!
Ele socava na minha buceta e chupava meus peitos ao mesmo tempo e eu rebolava forte pra sentir aquelas veias na minha buceta…Que loucura ! Em um movimento rápido, ele tirou da minha buceta, virou meu corpo, fazendo com que eu ficasse de quatro pra ele e socou novamente, de uma só vez, tudo dentro da minha buceta. Aquele entra e sai avassalador, aqueles tapas firmes que ele me dava na bunda, os xingamentos de puta, vagabunda, piranha, foram tirando todo o meu controle e quando eu perco o controle, eu me torno uma novinha devastadora !
Enquanto ele fazia tudo isso, meu controle foi indo embora e com ele, a minha primeira gozada…E que gozada ! Saí espirrando tudo na piroca dele, pelo sofá..Ele tirou um pouco de dentro de mim e eu fiquei estirada no sofá, com uma tremedeira no corpo que não parava. Estava em transe..Que orgasmo ! Era tão louco, que, mesmo sem aquele pauzão dentro de mim, eu gemia, gritava…
– Tá gostando, tá ?? minha puta vagabunda !
– Uhum…Ainnn…Mais…Quero mais ! Me come mais, seu filho da putaa !
Em um momento de fúria, eu me levantei e comecei a socar aquele peitoral delicioso dele, empurrando-o pro sofá…Mesmo sentado, ele ainda me dava tapas na cara, socos no braço…
– Tu gosta de bater, sua vadia ? Tem que gostar de apanhar também !
E eu tomava mais tapas na cara ! Que loucura !! Eu adorava aquela porradaria toda…
– Filho da puta gostoso !!!
E acertei um tapa bem dado na cara dele…Como retribuição, ele puxou meu cabelo e me deu um beijo devastador ! Talvez, o melhor de toda a minha vida ! Excitante, quente, de tirar o fôlego ! Empurrei ele, olhei bem naqueles olhos castanhos…
– Caralho, que beijo !! Que tesão !!!
Subi mais que depressa no colo dele e, como minha buceta ainda estava super molhada, sentei direto naquele pirocão enorme, que entrou todinho, de primeira e eu comecei a cavalgar igual uma louca ! Gritando, gemendo, enfiando meus peitões naquela boca deliciosa, sentando firme…Consegui arrancar alguns gemidos dele e eu não aguento ouvir gemido de homem enquanto eu sento. Eu me sinto a super gostosa, com aquela sensação de que ele não está aguentando comigo e, de fato, ele não estava aguentando. A todo instante, ele segurava minha cintura, travando meus movimentos…Acertei uns tapas bem no meio daquela cara linda, e disse, com o dedo apontado pra ele:
– Seu filho da puta, me solta ! Eu que tô mandando nessa porra e quando eu tô mandando, eu faço o que eu quiser e você obedeEEEECE AHHHH FILHO DA PUTAAAA !!!
Ele me deu dois tapas na cara, beijou minha boca, agarrou minha cintura e enfiou a piroca na minha buceta de novo. Do jeito que ele estava, eu não conseguia me mexer e ele só fazia o movimento de vai e vem dentro de mim e como enfiava ! Eu gritava, xingava…Estava desesperada ! Não conseguia me controlar e gozava horrores no pauzão do Paulão enquanto ele espancava minha bunda com tapas e socos…De repente, ele me jogou no sofá e eu fiquei toda me tremendo, espirrando goza no sofá, pela sala, suspirando, gemendo…
Todo bruto, ele me pegou pelo braço e me levou até a cozinha. Chegando la, ele me colocou apoiada na pia, de costas pra ele e saiu entrando de novo na minha buceta, que já estava toda ardendo, mas eu queria mais, muito mais ! Eu urrava, batia na pia, gritava…Eu estava tão fora do normal, que eu nem me ligava pra vizinhança…
– Aahhhh caralhoooo Fode minha bucetaaa seu filho da puta…Fode fode fode !!
Eu me sentia uma máquina de goza e tinha a sensação que, ele era uma máquina de fazer gozar ! Era um orgasmo atrás do outro…Eu já tinha perdido as contas e de repente, ele tirou de dentro de mim, pegou no meu braço e me empurrou pro chão…Caí sentadinha, na frente dele e, fazendo um teatrinho, fiz uma carinha de menina que tava sendo maltratada…
– Olha pra mim, sua vadia ! Olha, sua puta !
Ele disse isso gritando e, segundos depois, a campanhia tocou. Não acreditei ! Ficamos em silêncio por um tempo, mas não adiantou..A campanhia tocou novamente
– Vai la ver essa porra !
Levantei, quase caindo, pois minhas pernas estavam bambas e, olhando pelo olho da porta, vi que era a minha amiga Thayane…
– Que foi, Thay ??
– Tá tudo bem, amiga ?? Tô ouvindo você gritando, xingando…
Ela mora no andar de cima ! Eu já imaginava os comentários de outras pessoas, mas não estava nem aí…Só queria terminar aquilo…
– Amiga, eu tô metendo…Volta mais tarde, por favor !!
– Ainnnn desculpaa…
Nem esperei ela terminar de falar…Voltei correndo pra cozinha e Paulão me esperava, segurando aquela piroca dura, enorme…Três tapas na minha cara, bem forte !
– Um, pelo incômodo da sua amiga, dois, por me deixar esperando e o terceiro, é pra você chupar meu pau agora !
Ele batia tanto na minha cara, mas era com jeito. Ardia, mas não machucava…
– Desculpa…Sim senhor…
Fiquei de joelhos e voltei a mamar aquela piroca deliciosa. Ele fazia movimentos, como se tivesse me comendo e, nem ligava quando eu me engasgava. Socava tudo dentro da minha boca e logo depois, voltou a me jogar sentada no chão e, aí sim, ele fez o que queria: Apontou o pau na minha direção e gozou ! E como gozou ! Era muita goza !! Meu rosto, todo melado, meus peitões todos lambuzados e enquanto saía, eu abria a boca e engolia, o máximo que podia, porque eu adoro engolir…
Eu suspirava, deitada, toda lambuzada, no chão da cozinha…Paulão recuperava o fôlego e, depois de um tempo, ele me pegou no colo, e foi me levando até o banheiro. Pensei comigo: Meu Deus…Mais ???!!! Mas não era isso…Ele me colocou debaixo do chuveiro, foi me limpando, passou sabão no meu corpo todo…Eu disse TODO…Depois tirou…Não parecia, nem de longe, aquele cavalo com quem eu estava há alguns minutos atrás !! Então, eu resolvi fazer o mesmo com ele. Dei um banho nele, bem gostoso, passei sabão, limpei ele todinho…Nos enxugamos e, carinhosamente, ele me pegou no colo e me levou até o quarto. Foi me colocando em cima da cama, com todo cuidado, e logo depois, deitou do meu lado e disse, olhando nos meus olhos e acariciando meu rosto:
– Pretinha, deita no meu peito…
Pronto ! Eu estava apaixonada por aquele preto ! Ele era perfeito, do jeitinho que eu sempre sonhei ! Prendado, violento na hora do sexo e super carinhoso depois do sexo. Deitei e enquanto eu acariciava aquele peitoral, ele mexia nos meus cachos, beijava minha testa…
– Você é linda ! Você é maravilhosa ! Você é perfeita…quero você pra mim, será que tem como ?
Eu não estava acreditando ! Que homem ! Cheguei a chorar e mais que depressa, eu subi em cima dele e em meio à sorrisos e beijos apaixonados, eu respondi:
– Claro que tem, meu preto ! Quero você pra mim também !
Foi um momento lindo e como estávamos pelados na cama e, como eu estava em cima dele, a cabecinha do pau dele, encostou na minha pepequinha e a deixou molhadinha novamente. Não aguentamos ! Eu me abri todinha, e ele foi enfiando, dessa vez, bem devagar, aquele pirocão na minha buceta de novo. Ele mostrava que sabia fazer amor, com carinho, também…Deitada em cima dele, sentíamos nossas respirações…Sem aumentar o ritmo, gemíamos alto, nos entregávamos um ao outro e aí, foi inevitável…Gozamos juntinhos, nos abraçando, nos beijando…Eu, lambuzando aquela piroca todinha, e aquela piroca gozando bem no fundo da minha buceta. Essa tarde, foi inesquecível…Tão inesquecível, que estamos juntos até hoje, transando todos os dias e deixando os vizinhos, com inveja dos nossos gritos e gemidos.