Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto Pornô Brasileiro – Comendo o Cu da Esposa Safada Enquanto Corno Assiste

Conto Pornô Brasileiro – Comendo o Cu da Esposa Safada Enquanto Corno Assiste

Meu nome é Marcos Oliveira e sou um solteirão de 35 anos. Adoro mulheres e sou um cara muito gentil.
Atualmente estou me envolvendo com uma vizinha. Apenas enrolado pois ela é casada e não decide se vai ficar com marido ou separar para ficar comigo.
Ela é bem puta, mas a safada é muito deliciosa. Quanto mais eu meto mais ela quer transar comigo.
Na última vez que a saímos me confidenciou que uma colega sua de trabalho me viu e comentou se eu não queria lhe fazer uma visita.
Mas a puta é casada.
-Ah claro que adoraria foder com a Elza, mas e o marido dela?
-Ah, ai que está a melhor parte ele quer ver a mulherzinha dele dando para outro macho.
Poxa, mas eu não rejeitei e pedi a Luiza que acertasse com sua colega de trabalho para o domingo que passou.
Depois dos contatos feitos via celular combinei de ir até sua casa não queriam ir a motel.
Então já que não quer sair para não dá na pinta fui para sua casa, nem dormir direito pensando na safadeza que iria fazer com a Elza e ainda na presença do marido “corno”.
Bem se ele quiser me dar, eu não rejeito mesmo como os dois de boa.
Cheguei ás 9 h toquei a campainha da casa e um senhor com cabelos grisalhos vieram me atender, perguntou meu nome sem deixar de me analisar do fio do cabelo a ponta dos pés.
Na certa queria ter certeza que daria conta do recado com sua esposa.
Assim que entramos fomos para uma sala ampla, onde tinha uma TV, um sofá enorme e um balcão tipo bar onde notaram uma variedade de bebidas.
O Samuel me ofereceu uma bebida, eu aceitei uma dose de Bacardi, ficamos conversando e ele expôs as condições, que o fetiche do casal era ele ver transar com outro macho e ele assistisse apenas.
Eu apenas o ouvi relatar e fiquei ansioso esperando a entrada triunfal da Elza, uma morena com pernas torneadas e com um bumbum arrebitado assim que avistei com aqueles seios durinhos com bicos eriçados meu cacete deu um pulo dentro das calças.
Caramba eu já a conhecia de vê-la de longe, mas estava muito linda e sexy.
Samuel “corno’ beijou-a e falou em voz baixa eis querida seu presente de aniversário, desfrute da melhor forma”. Dirigindo-se a minha pessoa Samuel pegou em minha mão cumprimentando e falou
-Estarei ali no bar, mas não se incomode Marcos com minha presença.
-Faça de conta que não estou aqui.
Bem ele nem precisava dizer nada, pois meus olhos estavam grudados na Elza e seus seios durinhos, com os biquinhos durinhos pedindo para serem sugados.
Fiquei no sofá e Elza a minha frente com um copo na mão dançando sensualmente.
Aproximei minhas mãos e fui acariciando suas coxas, subi uma das mãos sobre o vestido e fui entrando meus dedos em sua calcinha, senti calor de sua xoxota úmida, seus fluidos deixaram meus dedos molhados.
Tirei sua calcinha sentindo que o fundo estava super. Encharcado.
Absorvi do cheiro adocicado de seu mel.
Elza gemeu sentindo meus dedos brincarem com seu grelinho.
Mas safadinha queria mesmo sacanear ajoelhou-se a meus pés e foi tirando minha calça, minha cueca e seus olhos brilharam de alegria quando contemplou meu cacete duro rígido babando cheio de tesão.
Meu cacete é de tamanho médio apenas 20 cm, mas é bem grosso e cabeçudo.
Elza me fez recostar no sofá e começou a fazer um boquete, chupava da cabeça aos grãos, falava palavras obscenas, babava apertava com os lábios a cabeça que chegava a entalar, pelo canto dos olhos observava a reação do “corno”.
Seus olhos estavam vidrados em nós ele olhava muito para meu cacete, notava-se o movimento de suas mãos atrás do balcão via-se que estava se masturbando.
Elza me chupava e olhava para mim e para o corno, o prazer era intenso.
Meu gozo veio me segurei tirei o cacete da boca de Elza, que reclamou ,falou-me que nunca tinha tomado leitinho do marido e queria o meu, mas como não deixei iria me castigar.
Sentou no sofá com as pernas abertas e foi dizendo venha receber seu castigo safado vai ter que me chupar até eu gozar.
Ah que delicia de castigo este minha putinha, sem mais palavras cai de boca na xoxota de Elza que parecia uma fonte de prazer.
Elza puxava meus cabelos, gemia apertava minha cabeça de encontro a sua xoxota quente e cheirosa e não demorou muito explodiu em um gozo alucinado sentia seu grelinho tremendo nos meus lábios.
Aí quando mais ela gemia mais eu a chupava foi um gozo atrás do outro.
Logo botei a putinha de quatro coloquei camisinha e comecei encostar o cacete na xoxota de Elza que estava super. lubrificada.
Assim que meti a cabeça ela deu um gemido alto e o Samuel “corno” falou cuidado com minha cadelinha…
Não respondi nada para não baixar o meu tesão, mas ele soube classificar mesmo, ela era uma cadelinha safada, com uma xoxota quente e apertada muito boa de levar cacete.
Acelerei as estocadas sentia suas carnes apertando meu cacete êta coisa gostosa que dava mais tesão, apertava sua bunda e dava tapinhas, aí a putinha gemia mais ainda quanto mais ela gemia dizendo que eu estava acabando com ela de foder mais eu estocava com força e vigor.
Não aguentei de ver a cadela gemendo e rebolando no cacete que…
Comecei a gozar o orgasmo foi simultânea, Elza sentindo meu leite em suas entranhas gemia como uma alucinada o” Corno” vendo sua fêmea se esbaldar embaixo de outro macho se masturbando explodiu junto em um gozo seus gemidos pareciam de um animal no cio.
Ficamos repousando com a respiração descompassada. Mas eu estava tão louco de tesão que o cacete nem abaixava, tirei da xoxota de Elza fui ao banheiro.
Quando retornei Elza também estava banhada e perfumada abracei-a dando um beijo com muita paixão.
Senti seu hálito quente deu-me mais tesão sentia meu cacete ficando cada vez mais rígido, Elza safada apertava com suas mãos macias, Aí vocês já sabem unida a fome com a vontade de ser comida botei a safada de quatro com as mãos no chão encapei meu cacete e fui encostando lentamente cabeçorra do cacete na sua xoxota, olhava e via seu rabinho piscando como se tivesse me convidando, ai mudou de direção encostei cabeçorra do cacete no seu anelzinho, ela deu um gemido e gritou.
Aí amor ai não que dói eu nunca dei meu rabinho nem a Samuel, pronto o tesão aumentou fiquei com mais vontade ainda de comer seu rabinho, sem palavras fui acariciando ,puxando de encontro a minha cintura. Alisava seus seios apertando os mamilos ouvia seus gemidos iguais uma gata ronronando e fui conversando com carinho.
Ah minha gostosa deixa eu coloco só até onde você aguentar… Deixa amoreco só pouquinho só até onde você aguentar…
A putinha já cheia de vontade olha para seu marido que estava atrás do balcão com os olhos vidrados no meu cacete, ele apenas faz um sinal afirmativo com a cabeça e Elza silenciosa volta a ficar de quatro a minha frente colocando seus braços apoiados no sofá.
Promete colocar devagarzinho?
Claro amor você só vai sentir prazer.
Fui encostando cheio de excitação, ela deu gemido alto, ouvi passos se aproximando, quando virei era seu esposo “Corno com um creme”.
Sem palavras apenas esticou o braço e entregou-me voltando a seu lugar de expectador, besuntei o cacete e comecei lacear o anel de Elza que estava gostando do carinho gemendo gostoso.
Ah delicia Marcos seus dedos me explorando, fui encostando lentamente o cacete na entradinha e continuava acariciando seus seios com uma das mãos, minha boca lambia suas orelhas, putinha se encostava vindo de encontro a meu cacete, Sentia a sua vontade, mas eu queria que fosse algo lento para dá e receber mais prazer.
Elza vinha encostava quando eu forçava a meter ela se afastava, ai aumentava mais ainda a excitação.
De repente em uma de suas encostadas eu segurei sua cintura e com voz firma falei aguenta minha potranca que seu garanhão vai te comer e comecei a forçar com força mesmo, tinha que parar com este lenga, caramba ela queria e eu também.
Aí já sabe empurrei ela gemeu esperneou e eu não parei de meter, até sentir que meu cacete esta todo encravado em seu rabo quente e apertado.
Fiquei alguns minutos parado Elza com respiração ofegante, eu calmo acariciava sua bunda dizendo palavra doce:
Ah Elza você é gostosa demais… Relaxa minha gostosa que vou te encher de leite, minha safadinha gostosa.
Ah Marcos está tão gostoso, mas está ardendo… Você está acabando com minhas pregas, mas está tão gostoso…
Tenha calma e entra no clima da sacanagem que você vai sentir um bocado de prazer viu minha putinha. Calma…
Comecei e mexer lentamente a safada quis fugir, mas eu segurei em sua cintura e comecei a estocar com vontade quanto mais eu metia mais ela gemia, aí me induzia a meter cada vez mais, Elza foi cedendo mesmo sentindo um pouco de dor afinal meu cacete era bem grosso.
Acelerei as estocadas senti Elza gozando seu anel apertando meu cacete, ai perdi o compasso e empurrava com vontade até senti meu gozo chegando.
Quando Elza sentiu meu gozo como uma alucinada rebolava muito e logo explodiu com outro orgasmo, a sensação foi de intenso prazer meti todo e fiquei como um animal atracado a sua cintura com a respiração ofegante.
Fomos atracados e aproximamos do sofá e ficamos deitados agarradinhos até meu cacete sair de dentro dela.
Assim levantei e fui tirar camisinha e vi gotas de sangue no chão, preocupei-me, mas Elza safada riu e disse Ah Marcos querido agora tenho menos pregas e ajudou a tirar camisinha e começou a lamber meu cacete deixando limpinho.
Fomos tomar banho e quando retornamos tinha um lanche farto servido no balcão do bar. Sem querer olhar para o marido de Elza, estava todo tímido.
Samuel “corno” apenas dirigiu a minha pessoa com poucas palavras.
-Bem meu rapaz aqui está uma pequena ajuda, e muito obrigado por proporcionar a nós uma bela manhã de prazer.
Elza abraçada a ele apenas sorriu.
Eu disse foi um prazer mútuo.
Elza que até o momento não havia dito nada falou ah Samuca agora eu quero ele toda semana! Esta bom?
-Claro minha querida você sentindo prazer eu sinto também, mas da próxima também quero participar da festinha… Pode ser?
Falou olhando para mim.
Apenas sorrir e disse veremos como!
Samuel “corno Ah do mesmo jeito que você fez com ela eu também quero”…
Xi… Agora tenho um coroa para enrabar?
-Samuel indagou tem algo contra?
De forma alguma terei maior prazer…
Ai vocês já sabem…
Depois eu conto como foi a foda com o coroa e a esposa. Certamente ele vai adorar ver o meu mastro dentro do seu cu.
Eu gostei muito dessa foda, pois além de inaugurar um cu apertado, ainda ganhei uma foda toda semana.