Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto Pornô Brasileiro – Fodendo a Coroa Casada

Conto Pornô Brasileiro – Fodendo a Coroa Casada

Vou relatar uma história que aconteceu essa semana. Meu nome é Denis e atualmente estou na pista, solteiro. Estava em um supermercado na minha cidade quando vi uma coroa muito deliciosa na fila do caixa. Logo reparei que a safada estava de fio dental e eu não parava de secar a gostosa.
Ela era muito boa e gata e eu estava bem atrás dela observando tudo. Eu estava comprando pouca coisa e assim que terminei de passar as compras observei a gostosa toda enrolada com as compras e logo me ofereci para ajudar. Ela aceitou assim fui até seu carro.
Coloquei tudo no porta malas, ela me agradeceu pela gentileza, perguntou meu nome e me passou seu telefone. Dizendo caso eu precisasse de alguma coisa poderia contar com ela, pois eu havia encontrado uma amiga. Apenas pela minha gentileza, coisa que anda difícil de encontrar ultimamente.
Assim a semana se passou até que na quinta-feira passada mexendo em minha carteira encontrei um papel com um número de telefone. Sorri lembrando-me de como a pessoa que havia me passado o telefone era gostosa.
Eu estava a perigo. Já há uma semana sem sexo. Assim me deu uma vontade de ligar e assim eu fiz.
Ela atendeu eu me identifiquei. A coroa que eu vou chamar de Leidiane convidou-me a ir até sua casa. Eu fui mais na verdade nem tinha a certeza que poderia rolar algo, pois eu sabia que ela era casada.
Mas dei sorte. Assim eu combinei com a Leidiane que iria as 19 hs daquele mesmo dia, ela disse-me que podia ir tranquilo que seu marido estava viajando, só bastava dá um toque antes.
Foi o que fiz.
Cheguei entrei com meu carro na garagem, já sabia onde era sua casa, pois ela havia me explicado por telefone todos os detalhes e endereço. Assim que desci do carro ela veio me receber toda linda com uma roupa branca cheirosa com uma maquiagem discreta. Muito mais gostosa do que quando a vi no supermercado.
Logo que entramos na sala, Leidiane, ofereceu-me uma taça de vinho, saboreamos com calma e sem deixar de olhar para cada centímetro de seu corpo tesudo. Até que ela se levantou, veio até junto de mim, segurou em uma das minhas mãos e convidou-me a ir até seu quarto.
Eu já estava excitado com a visão de seu corpo com a roupa bem justa desenhando suas formas.
Entramos em seu quarto ela me convidou a tomar um banho. Aceitei e fomos para a banheiro.
Leidiane foi pegar toalhas e eu fiquei tomando banho.
É claro que deixei a porta entre aberta, para que ela pudesse apreciar da visão do meu cacete que já estava teso com muita vontade de esfolar uma xoxota gostosa e carente. Leidiane voltou e ficou estática na porta do banheiro, olhos vidrados, desejando com a boca entreaberta.
Segurei em meu cacete teso e perguntei se ela queria provar. Ela passou a língua pelos lábios e com sorriso safado falou:
-Claro vamos para cama?
Eu nem esperei por uma segunda pergunta, pois eu já estava superexcitado. Logo saí do banheiro enrolado em uma toalha. Ela aproximou-me segurou com firmeza em meu cacete e soltou um gemido dizendo:
-Ai delícia!
Segurei em seu braço induzindo a se abaixar. Ela tirou a toalha e caiu de boca em meu cacete chupando com intensa gulodice. Chupava e babava meus culhões parecendo um bezerrinho desmamado.
Eu adorando seu boquete, mas louco de vontade de fuder. A levei até a cama e a deitei. Começamos a fazer um sessenta e nove.
Suguei e mordisquei seu grelo com tanto prazer que parecia que era a primeira vez que chupava uma xoxota. Ela rebolava e gemia, meu rosto estava ficando todo lambuzado de seu mel foi quando ela começou a gozar, aumentou seus movimentos de quadris e seus gemidos altos eu sem parar acelerava mais ainda sugando seu grelo que chegava a ouvir os estalos da língua em
Uma cavala gostosa, muito fogosa. Ai meus queridos saciei a vontade da coroa. Coloquei suas pernas em meus ombros segurei em meu cacete e comecei a meter desesperadamente em sua xoxota. Metia e tirava sem parar, a todo o momento mudava de posição.
Quando Leidiane ficou de quatro eu socando sem parar e vendo sua bunda maravilhosa com marca de biquíni me deixou ainda com mais tesão. Soquei por mais de dez minutos sem parar. Lhe dava tapas em sua bunda ela gemia, pedia que tivesse cuidado não deixar marcas que seu marido poderia perceber.
Eu é claro que eu tinha quase certeza que o marido dela era um corno manso, senão ela não me receberia em sua própria casa e em sua cama. Safada mesmo eu como homem e solteiro não tinha nada a perder tinha que aproveitar mesmo e fuder gostoso. Soquei por mais alguns minutos depois coloquei-a de frango assado e gozei. Parecia um touro.
Leidiane gozou novamente junto comigo e assim que terminamos ela saiu de baixo de mim e caiu de boca deixando meu cacete limpinho.
Abracei-a e beijei ainda sentindo gosto de minha porra em sua boca. Fomos tomar um banho rápido e logo voltamos para cama. Eu todo carinhoso com Lidiane pois enquanto tomava banho ela me confidenciou que nunca havia feito sexo anal. Isto acendeu meu desejo mais rápido ainda.
Deitamos e recomeçamos as preliminares, peguei um óleo umedecedor, mais algumas camisinhas coloquei no criado mudo bem perto da cama e fui ao ataque.
Leidiane ronronava parecendo uma gata no cio. Quando percebi que ela já estava preparada fiz com que ficasse novamente de quatro. Comecei a meter em seu anelzinho, lentamente centímetro por centímetro.
Meu cacete era engolido pelo rabo de Leidiane, ela gemia rebolava mais não deixava a peteca cair. Depois de alguns segundos, parei um pouco e pude com calma ver meu cacete todo atochado no rabo de Leidiane, acariciei sua bunda, dei-lhe um beijo na orelha e falei:
-Amor relaxa que você vai adorar! Ela respondeu:
-Tudo bem, Denis, estou relaxada! Passou a ansiedade dos primeiros momentos, quero agora sentir só prazer…
Então comecei com ritmo lento e cadenciado até começar a acelerar. Socava e tirava sem parar um segundo sequer, até sentir meu cacete se inflar meu orgasmo se aproximar. Comecei a bater uma siririca em Leidiane, meus dedos aceleravam seu prazer e juntos explodimos em um gozo insano.
Fiquei contente em foder o rabo da gostosa e principalmente por ter sido o primeiro. Ela ficou bem satisfeita, pois sentiu prazer onde sempre achou que sentiria dor. Ainda não conversamos novamente. Mas espero fazer um repeteco dessa transa muito deliciosa.