Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto Porno Brasileiro – Gostinho de Quero Mais

Conto Porno Brasileiro – Gostinho de Quero Mais

Conto Porno Brasileiro – Gostinho de Quero Mais:

Eu só queria comê-la, desesperadamente, nada mais além disso. Não queria seguir protocolos, regras e nem todas as coisas que um homem deveria fazer para levar uma mulher pra cama, por completo. Tudo o que eu queria era comê-la, simples assim. Fodê-la quantas vezes eu fosse capaz, de formas inimagináveis. Eu a queria nua desde o momento que a tinha visto naquele amontoado de gente com aquele vestido prateado deixando uma visão espetacular dos seus seios e quando ela tomou a dianteira naquele corredor. Eu tive uma ótima visão traseira de sua silhueta… O que me deixou de pau duro durante todo o caminho.

“Não fiz perguntas se estava bom ou ruim, se era assim que esperava que eu agisse ou se era dessa forma que ela se sentia confortável. Ela pareceu não se importar. Na verdade quando entramos na penumbra do meu apartamento, eu a pressionei contra a porta, ela gemeu alto e gostoso e eu percebi o quanto estava curtindo aquilo tanto quanto eu. Nossa, ela era gostosa pra cacete, demais mesmo.”

Paula era o seu nome, pelo nome já poderíamos suspeitar de alguma coisa. Eu havia descoberto que ela gostava de arranhar, cravando suas unhas nos meus braços, por dentro da minha camisa. O que estava cada vez mais fazendo meu tesão aumentar.

“Está calor aqui”, ela arfou com a boca pressionada na minha. “Você fica melhor sem isso”, ela completou, levantando minha camiseta e a retirando em seguida, passando a mão pelo meu peitoral até chegar ao meu cinto. Perfeita!

“Vire-se, Paula”, eu ordenei, virando e pressionando-a ainda mais contra a porta. “Deixe-me tirar isso de você”, completei, abrindo o zíper do seu vestido e o deixando desabar no chão. Bunda empinada, cabelos longos e morenos soltos e bagunçado. A visão de uma mulher que eu realmente gostaria de foder interminavelmente. Passando a mão pelas suas coxas até a sua bunda eu pude sentir a textura da sua pele, lisa e quente…

“Você é gostosa”, eu sussurrei, colando meu peitoral nas suas costas. Ela estava agora apenas de calcinha e salto alto, o que era sexy demais. Abracei-a por trás até ir com as mãos de encontro aos seus seios. Ela gemeu: “Paula, você é realmente gostosa!” Seus seios eram grandes e firmes. Acariciando o bico do seu peito imaginei como seria fodê-los e gozá-los por completo. Eu precisaria, com certeza, fazer isso.

Pressionou a testa na porta, arfava gostosamente.

“Eu preciso de você dentro de mim”, ela disse o corpo tremendo enquanto brincava com seus seios e lambia seu pescoço e ombros. “Eu preciso realmente que você me coma… eu… Não consigo esperar mais, vem me come bem gostoso seu tarado, safado”.

Suas palavras transbordavam o tesão que eu estava sentindo naquele momento. Meu sexo latejava como nunca e por mais que eu desejasse prolongar a noite, sabia que não iria conseguir. Precisava penetrá-la e saber se seria tão bom quanto eu estava imaginando, como o meu corpo estava desejando que fosse, estava ansioso demais queria logo come-la e come-la sem parar.

“Não vamos esperar mais, Paulinha”, eu disse levantando e a pondo em cima da mesa de jantar. Jogando alguns livros de fotografia no chão, coloquei a camisinha que estava no meu bolso, tirei sua fina calcinha preta e coloquei meu membro para fora da calça. Bebi da linda imagem de suas pernas abertas e brinquei com ele na sua entrada, esfregando e entrando com a pontinha, fazendo com que ela se contorcesse em cima da mesa.

“Vou comer você agora, Paula”, eu avisei a penetrando de repente e de uma única só vez… Eu me perdi e me ferrei por completo, mesmo.

Era apertada, molhada, quente e macia e eu sabia que uma noite não seria o bastante.

“Você tem gosto de quero mais, sabia Paula?”, disse enquanto segurava seu quadril em cima da mesa, uma de suas pernas no meu ombro. Sua cabeça pendia para trás e num fecho de luz que vinha do corredor, conseguia perceber que estava de olhos fechados, mordendo aquela droga de lábio delicioso.

“Abra os olhos, Paula! Quero que amanhã ao acordar você se lembre de agora”. Ela obedeceu quase que inconscientemente, os olhos arregalados e firmes olhando no ponto em que eu a penetrava bem gostoso.

“Marcos…”, ela sussurrou. Era a primeira vez que havia dito o meu nome. Aumentando as estocadas, ela completou aos gemidos: “Ah, eu vou gozar Marcos, não para…”.

Era demais pra mim! Parei abruptamente e a retirei de cima da mesa. Ela não entendeu de imediato, mas eu precisava daquilo. Coloquei-a de quatro, apoiada na mesa e penetrei mais forte e mais fundo, violentamente, deixando com que meu desejo se despejasse dento dela. Ela gritou. Pqp! Foi o grito mais gostoso que uma mulher já deu ao gozar. Desejei de imediato fazê-la gozar mais e mais vezes… De quatro, de lado, de costas, com a boca, por cima, por baixo, com as mãos… Ela era uma delicia. E ficou ainda melhor quando terminamos a noite na minha cama, com ela na minha boca.

Que delicia de experiencia. Mandem agora mesmo seu conto porno para nosso Email: [email protected] e se deleicem de prazer com esse conto e não deixem de comentar!!!