Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Doidinho para meter nessa safada

Doidinho para meter nessa safada

Esse conto é baseado numa história que aconteceu no RJ.

Era verão, época que a cidade ferve. Muita gente na rua, muitos caras querendo algo mais, principalmente nas praias que a paquera rola solta, como em Ipanema.

Fui um dia sozinho e fiquei pela praia dando voltas, apreciando a paisagem, o mar, os caras e os volumes nas sungas, lógico!

Algumas paqueradas, claro, um papo com um que não me agradou muito, já estava achando que não rolaria nada.

Até que saindo da praia, já pela Farme, um cara me encara, me segue, vindo me abordar.

Nos apresentamos rapidamente e ele me disse que morava ali perto, se eu não queria subir. Aceitei de imediato, claro.

No apê ele já chegou me agarrando por trás, dizendo que tinha me visto na praia e que eu tinha uma bunda espetacular.

Perguntei porque não falou comigo lá. Ele explicou que estava com amigos e quis ser discreto para não ter grandes problemas. Perguntei qual seria o grande problema. Na mesma hora ele baixou a bermuda e a sunga, pude ver um caralho lindo, deveria medir mais de 20cm. Além de tudo, era um pau muito bonito. Branco, cabeça rosada, duraço!

Peguei na rola e comecei uma punheta enquanto o beijava. Mandei ele sentar e disse que iria mostrar um belo complemento para aquela pica. Baixei minha sunga, mostrando meu rabão branco, carnudo e empinado pra ele. O cara ficou louco, não se fez de rogado e logo caiu de boca. Delirei! Que chupada gostosa. Nessa hora, meu cu ficou abertinho pra ele. Comecei a gemer, renar que nem uma puta no cio e ele sorvendo meu rabo. Empinei mais e pude sentir um dedo enteando. Logo depois ele enfiou mais 2 dedos e eu gemia muito, até que não agüentei mais e disse: “caralho, me fode!”

O cara encapou a pica, cuspiu no meu cu e me comeu apoiado no sofá da sala. Comecei a sentir aquela delicia me invadindo e rebolei pra entrar tudo. Ele me chamava de putinha safada, disse que um rabo daqueles deveria levar rola sempre, que eu era melhor que muita mulher por aí. Fui a loucura, o chamava da meu macho, puto, safado e gostoso, pedindo para socar a vara no meu rabo.

Mudamos de posição, o cavalguei no sofá mesmo, posição que sou especialista, dei de 4 e de pé.

Ele anunciou que iria gozar e pedi para que gozasse na minha bunda. Ele tirou e jorrou o leite na bunda, esfregando com o pau.

Fiquei todo gozado, arrombado e feliz. Tomamos um banho junto, onde abocanhei aquela vara e ele encheu minha boca de leite. Ele ainda me comeu novamente, só que na cama mesmo.

Enfim, nada que um belo dia de praia não cure, não é mesmo?