Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Minha vizinha gostosa de quatro na jeba do marmanjo

Minha vizinha gostosa de quatro na jeba do marmanjo

Fui transferido para Manaus e inicialmente fiquei hospedado em um hotel da cidade, chegava todos os dias sempre cansado e subia direto para o quarto, não sem antes dar uma bela olhada para uma das atendentes, morena jambo com traços indiginas, pernas torneadas e cabelos até a cintura, mais tarde descobri que ela tinha 19 anos, e assim foi por um longo período, chegava no hotel e dava uma longa encarada na morena, porém não era retribuído. Estavamos em um pequeno grupo no hotel, outros rapazes que trabalhavam na mesma empresa, e um deles tinha amizade com esta garota, sempre via ele conversando com ela e as poucas vezes que ouvi a conversa imaginava que ela estava afim dele, ela sempre falava de outros homens, dizia que namorava com dois e etc, comecei a repudiar um pouco devido a situação e acabei perdendo o interesse. Após algumas semanas o telefone do meu quarto tocou e para minha surpresa era ela ao telefone, foi direta ao assunto, perguntou pq eu não dava bola pra ela, se tinha alguma coisa contra ela e tal, na hora deixei tudo que havia pensado sobre ela e disse que a situação era totalmente contrária, era ela quem não dava bola pra mim, conversamos por um longo período e assim foi por alguns dias, sempre ao telefone. Finalmente um dia o telefone tocou e ela disse que estava hospedada em um quarto ao lado do meu, disse que iria ter que trabalhar logo cedo e por isso o patrão mandou ela dormir no hotel, nesta hora não tive dúvidas, vai ser hoje. Ela disse que tinha umas fotos e perguntou se não queria ve-las, de imediato disse que sim, fui para o quarto dela que era ao lado do meu, quando entrei a luz estava apagada, nem preocupei-me em acender, quase derrubei o frigobar com uma trombada então ela resolveu ligar a televisão, percebi que estava só de calcinha e camiseta, na hora fiquei com o pau duro e a bermuda que eu estava não escondeu o talo, não costumo usar cueca. Sentei na cama ainda meio sem graça e ela dava a impressão que não se incomodava com o fato de eu estar olhando sem disfarçar para a buceta dela ainda com a calcinha da qual lembro a cor até hoje, (vermelha). ela deu-me o álbum de fotos e para minha surpresa estava nua na maioria das fotos, umas com os peitos de fora, outras sem calcinha, outras com a bunda aparecendo, aquilo me deixou doido, não me contive e deitei o meu corpo sobre o dela beijando levemente sua boca, sentindo o gosot do seu beijo, sua lingua na minha boca, ela era realmente muito bonita, comecei a deslizar a minha mão vagarosamente pelo seu corpo para ver até onde iria, não impediu nenhuma vez então cheguei aqueles peitos maravilhosos, os biquinhos pequenininhos, comecei a beijar, mordiscar, lamber, fui descendo pela barriga, nessa altura ela soltava alguns gemidos baixinhos, tirei a calcinha ela um pouco sem graça logo puxou o lençol para se cobrir, fiquei em pé e abaixei a bermuda deixando meu pau duro em riste para visão dela, deitei novamente na cama coloquei a camisinha e fui para cima dela, comecei a empurrar vagarosamente até que entrou até o talo, ela começou a rebolar por baixo de mim de um jeito que eu nunca tinha visto antes, que maravilha, ela sabia como fazer um papai e mamãe, confesso que não gostava dessa posição, mas com ela era tudo. Não demorou muito e gozei muito, fiquei tremendo por alguns intantes tamanho foi o gozo, ela me abraçando e beijando, tomei uma ducha voltei com o pau duro que nem pedra, peguei outra camisinha para aquela mais demorada, nem pensei, papai e mamãe de novo, que experimentar aquele rebolado novamente no meu pau, desta vez ela gozou freneticamente, sussurrando baixinho no meu ouvido, senti que a buceta ficou toda molhada, meu pau estava entrando com facilidade tamanha a lubrificação dela, dava até para escutar o barulho do meu pau batendo na buceta ensopada dela, continuei bombando, nessa altura ela já não conseguia rebolar com tanta intensidade, mesmo assim não demorou muito e gozei que nem um cavalo, dando estocadas forte naquela buceta gostosa. Tomei um cerveja e fomos para o chuveiro, quando comecei a esfregar o corpo dela logo fiquei de pau duro novamente, porém as camisinhas haviam acabado, olhei bem pra ela, virei ela de costas e mandei o pau pra dentro sem camisinha mesmo, pensava que merda estou fazendo, mas o tesão era maior, e como estava gostoso, agora podia sentir o fogo daquela buceta no meu pau, as vze o pau escapava e quando ia ajeitar com a mão sentia a buceta dela completamente melada, gozada por ela mesma, fodi gostoso aquela buceta, quando estava quase gosando tirei o pau pra fora e gosei nas costas dela, vi o pouco de porra que ainda tinha grudar naquela pele morena, afinal não queria correr o rico de ser pai fora do meu casamento. Depois deste dia comi ela por muitos outros dias, sempre enquanto estive no hotel, até hoje nos falamos e as vze nos encontramos, e existe uma grande possibilidade de no futuro ficarmos juntos em definitivo, pois estamos preparando nossas separações.