Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto Porno Amador Brasileiro – Minha Linda e Deliciosa Esposinha de 19 Aninhos

Conto Porno Amador Brasileiro – Minha Linda e Deliciosa Esposinha de 19 Aninhos

Conto Porno Amador Brasileiro – Minha Linda e Deliciosa Esposinha de 19 Aninhos:

O que me cabe dizer é que realmente me da muito prazer pensar na minha linda e delicada esposa, de 19 anos, 1,60 cm de altura, com seus 55 kg, cabelo loiro e sedoso, de peitos avantajados, tudo bem acomodado em uma mulher de pele branca e suave, realmente um princesinha de ninfeta espetacular. Confesso que sinto ciúmes dela…

Sei que faz parte do fetiche de quase todos os casais, as mulheres usarem roupas extremamente provocantes. Comei aos poucos visitar lojas virtuais que vendiam tais roupas, e sempre gostava do que via. Roupas curtas, pouco pano e muito a mostrar. Sempre peças de bom gosto e extremamente sensual. Comprei a primeira peça pra ela, sem ela saber. Fiz uma surpresa. A encomenda em poucos dias chegou a nossa casa. Disse pra ela que a caixa a chegar se tratava de um presente pra ela.
Ela abriu bem devagar a caixa, pois possivelmente esperava outra coisa. Mas se surpreendeu quando tirou um micro biquíni da embalagem. Cogitou de terem mandado errado, pois era minúsculo e ela sabia que eu era bastante ciumento. Na sua cabeça, eu não deixaria usar. Disse pra ela que era uma fantasia minha vê-la de biquíni na praia, com todos os homens olhando. Ela respondeu de imediato que eu estava ficando louco em pensar que um dia ela ia usar aquilo, ela se surpreendeu.
Fiquei decepcionado e ela mais que depressa pediu para eu não ficar bravo, pois ela também ficaria. Fiquei sem tocar no assunto por um tempo mas sem tirar da cabeça minhas fantasias. Um dia à noite nos beijamos na cama, e começamos nos acariciar. No seu corpo foi passando o meu, passando minha boca pelo pescoço, chupando seus seios, descendo a barriga, massageando ela por completo literalmente mesmo.
Virei a de bruços, e deitei-me encostado em seu corpo, com um dos dedos eu tocava seu sexo, que nessas alturas ela já estava esbaldando em excitação, deixando-a totalmente molhada. No pescoço concentrei minha boca, pois ali eu mordia e chupava, deixando marcas e vermelhidões. Entre suas pernas forçava meu dedo massageando seu interior. Acrescentei mais um dedo e aumentei o ritmo. No seu ouvido comecei sutilmente a chamar “minha putinha”, coisa que jamais tinha feito. Ela se contorcia demostrando prazer, continuei a falar e a toca-la. Não demorou muito a ela empinar bem sua bunda e eu acelerar ainda mais o movimento.
Tirei os dedos e me joguei de boca a chupa-la na mesma posição sem parar . Com uma das mãos massageava seu seios enquanto lhe chupava. Novamente introduzo dois dedos nela e com a língua toco seu clitóris e chupei sua buceta todinha. O movimento frenético faz com que ela tenha gemidos de prazer. Nessa oportunidade ponho mais um dedo, e começo a falar alto “vou lhe arregaçar hoje, minha putinha”. Ela só gemeu, não me respondeu, nem me questionou. Com as costas para o colchão, abro bem suas pernas, peço que feche seus olhos, começo a chupa-la novamente. Com os dedos forçando para entrar em seu sexo, ela começa se espremer, pois não colocava mais somente três dedos, mas sim, todos da minha mão. Ela para, me olha e questiona quantos dedos tinha.
– Cinco! – e ela resmunga: “Você vai me arregaçar todinha”. Nesse momento fico com mais tesão e falo em alto e bom som: “Quero você totalmente arregaçada dando para um homem dotado”. Ela não fala nada, fecha os olhos e começa a mexer o quadril de forma entrar todos os dedos que eu a forçava. Subi aos seus seios e comecei a chupa-los, enquanto ainda a masturbava. Ela começou a morder minha orelha com força e se contorcer gemendo ofegante no meu ouvido. Imediatamente comecei a falar palavras sacanas explícitas para ela, como sua puta, minha piranha, cachorra, gostosa e etc.
Ela se contorcia e eu incentivava ainda mais dizendo pra ela gozar. Não aguentando, goza intensamente, uma, duas, três vezes, até pedir para eu parar, pois já não aguentava mais. Ficamos um tempo, abraçados, nos beijando, ela para olha para o teto com um sorriso no rosto. Digo para ela que vou levantar e ela mais que de imediato me pega pelo braço. – Ei amor, onde você vai? – Levantar.
Ela balança a cabeça em sinal de negativo e se põe por cima de mim. Com sua boquinha, mais que depressa abocanha meu pênis. Ela chupa, lambe, morde, como se jamais tivesse feito algo parecido. Passava o pênis pelo rosto e demonstrava muito interesse e vontade, como se fosse um troféu. Tentava por todo na boca e engasgava. Quando levantava cabeça me olhava nos olhos e mandava beijos. Eu esta morrendo de tesão, já não sabia mais quando ia gozar.
Ela masturbava com força e vontade, enquanto chupava. Chegou ao ponto de eu dizer:
– Amor vou gozar! Esperava que ela tirasse a boca, da forma cujo sempre fez. Mas ao contrario, dessa vez, aumentou o ritmo com a boca e deixou de usar as mãos. Fechei os olhos, e de uma forma que ainda não tinha experimentado, gozei dentro da sua boca como jamais fiz na vida. Quando comecei a gozar, ela parou a cabeça. Fiquei meio desconcertado pois não sabia qual seria sua reação.
Senti, vários jatos fartos enchendo sua boca. Ela abre um pouco mais, e começa a escorrer pelo canto da boca. Eu em êxtase. Ela começou a lamber tudo, chupava forte e sem controle. Peguei no seu cabelo e beijei muito sua boca pois queria de alguma forma agradecer por tamanho prazer que ela tinha me proporcionado. Ela ofegante, me beija, abraça e me diz que me ama.
Eu não consigo dizer nada pois estou anestesiado.Os dois se jogam um ao lado do outro na cama e somente as mãos se entrelaçam. Ficamos os dois a pensar na deliciosa transa que acabamos de ter. Acabamos dormindo. Um tempo depois acordo e a encho de beijos e ela simplesmente me olha e diz:
– Lindo, você é maravilhoso. Aquilo elevou meu ego e me fez o homem mais feliz do mundo naquele momento.

Isso não por ela me dar um adjetivo, que elevaria a auto estima de qualquer um. Na realidade fiquei muito feliz em ter dado o máximo de mim pra proporcionar prazer à mulher que amo e minha recompensa foi ver em seus olhos o ar de felicidade e muita felicidade.