Porno Gratis – Filmes Porno Brasileiros, Videos de Sexo Nacional, Sexo Amador, Videos Porno. - Porno Carioca. Videos Porno, Videos de Sexo, Xvideos, Filmes XXX, Sexo Amador, Porno, Fotos Amadoras, Porno Gratis, Contos Eróticos.
Home » Contos »

Conto Porno Brasileiro – Infidelidade Sem Culpa Alguma

Conto Porno Brasileiro – Infidelidade Sem Culpa Alguma

Conto Porno Brasileiro – Infidelidade Sem Culpa Alguma

Eu sou uma mulher casada e muito bem casada! Meu marido é lindo, gostoso e tem 45 anos. Ultimamente ele tem me deixado um pouco de lado por causa do trabalho que tem tomado todo seu tempo. Isso gerou alguns conflitos na minha casa e na família. Quero assistência! Quero sexo e putaria ! Às vezes ele reclama deste furor sexual que tenho. Não sei explicar! Então ele prefere se afundar no trabalho a atender aos meus desejos. Isso me irrita profundamente e me deixa com mais tesão ainda.

O maior problema é que sou muito fogosa e se dependesse de mim transávamos todos os dias mesmo ou mais vezes até. Tenho 39 anos e um corpo de dar inveja a muitas garotinhas de vinte ou até menos. Quando passo pela rua não tem homem que não olhe me desejando. Nas entrelinhas, sou daquele tipo de mulher com bunda tamanho G (G de Gostosa Master!).

Mas minha história começa no dia em que meu maridinho não pôde me levar ao trabalho como era de costume, como fazia todos os dias. Nesse dia tive que ir sozinha e como estava atrasada, peguei uma Van.

Todos os dias eu o via passando, nunca havia entrado em seu carro, mas naquele momento resolvi arriscar aquela condução que eu estava. Quando eu entrei no veículo… Meu Deus! Deparei-me com um deus grego. Como ele era lindo e forte! Aliás, muito forte! Usava uma camiseta que realçava seus músculos. Sentei atrás e não conseguia tirar os olhos dele em nenhum instante, estava já muito exitada para variar.

Logo fui retribuída, já que percebi que ele também não tirava os olhos do retrovisor. Chegou a ajeitá-lo para ver minhas pernas… Como meu espírito é altamente safado, disfarçadamente abri as minhas pernas o deixando ver minha calcinha completamente molhada. Passei a fazer o tipo distraído. O rapaz quase enlouqueceu! Ele deixou no meu destino e continuou viagem, pois havia outros passageiros. Só que ficou no ar aquela sensação de a história inacabada.

No dia seguinte não fiz nenhuma questão do meu marido me levar, claro. Tudo o que eu queria era ver aquele homem novamente. Ao avistar o carro, percebi que não havia mais ninguém além dele. Entrei e sentei na frente, armada de olhares ousados e cheia de carinho para dar e outras coisas mais.

Ele estava de bermuda. Tinha as pernas mais lindas e grossas que já vi. Durante o trajeto apenas o silêncio falava por nós. Ele não pegou nenhum outro passageiro e fomos sós. Para quebrar o gelo, perguntou meu nome e puxou assuntos diversos, o papo começou a ficar legal. Sorte minha que o trajeto era longo e deu tempo para conversar muito.

Quase chegando ao meu trabalho, sem perder tempo se declarou dizendo que não tinha conseguido dormir pensando em mim e no que tinha rolado no dia anterior. A esta altura já estava molhadinha, pois eu também não havia dormido pensando nele, acho que até sonhei com ele.

De repente, parou o carro e disse que precisava me beijar de qualquer maneira. Estava torcendo por isso, mas fiz um “charminho” dizendo que não podia fazer isso, normal de mulher. Era casada e infidelidade não estava em meus planos! Ele nem ligou! Colocou a mão atrás do meu pescoço, me puxou com carinho pra sua boca deliciosa e me beijou muito, mas muito gostoso. Que delícia de boca!

Paramos por ai, pois tinha horário a cumprir e não poderia me atrasar. Despedimo-nos com muito tesão e dificuldade em parar com aqueles beijos e agarrões enlouquecedores. Fui trabalhar completamente encharcada!

Não consegui vê-lo nos dias seguintes. Meu marido voltou a me levar ao trabalho todos os dias. No meu íntimo, torcia para que pudesse ver aquele rapaz outra vez só para repetir (e quem sabe) terminar o que começamos, acho que era meu principal fetiche naquele momento.

Até que o dia chegou! Entrei e sentei atrás, só cuidando seus olhares pelo retrovisor. Tinha uma passageira no carro, mas ela desceu logo em seguida. Era a chance que eu precisava, estava tudo a nosso favor!

Esqueci as condutas de boa mulher e dama da sociedade e passei para o banco da frente. Fui presenteada com aquele lindo sorriso prometendo loucuras! Ele mudou o trajeto e entrou num estacionamento pouco movimentado de um bairro qualquer. Sabia o que viria pela frente! Não estava a fim de pensar muito em consequências, o tesão era maior que qualquer coisa, estava um clima de tesão muito quente.

Desligou o carro e foi direto ao meu pescoço! Até meus peitinhos já estavam durinhos de excitação. Abriu minha blusa e sem pensar, chupou meu peito de forma gulosa quase querendo engolir ele todo. Não precisa dizer que eu já estava jorrando de tesão…minha buceta já estava toda molhada

Determinado em “me comer”, pegou minha mão e colocou na minha buceta, explodindo dentro da calça. Colocou-o pra fora da bermuda e sussurrou no meu ouvido, pedindo para chupá-lo.

Era o que mais queria naquela hora. Caí de boca esquecendo completamente que era casada. Nunca tinha visto um tão grande como aquele! Encheu minha boca e não consegui engolir todo. Ouvia-o gemendo e me chamando de puta…fiquei mais louca de tesão ainda…

Estava de saia naquele dia. Muito rápido, passou a mão em minhas pernas, invadiu minha calcinha e meteu dois dedos em mim de uma vez. Adorou ver o quanto eu estava molhada!

Naquele local mais ou menos deserto, gritava de prazer dentro daquele carro e gozava igual uma maluca sem parar. Ele metia os dedos com velocidade e ao mesmo tempo chupava meus peitos. Que delícia! Não aguentei e gozei nos dedos dele. Corpo em febre!

Em seguida, empurrou minha cabeça para o meio de suas pernas. Comecei tudo de novo até que de repente ele se encolheu todinho e derramou um jato na minha boca! Engoli tudo, não deixei cair nada. Ele amou! Só que a excitação era muito forte e ele continuava de p..duro!

Tirou minhas roupas ali mesmo e caímos de beijos e abraços pra lá de quentes! Estava peladinha e só faltava alguém cruzar por ali… Disse que queria minha bunda gostosa, queria me comer por trás. Aliás, meu sonho. Sempre quis sexo anal e meu marido não é muito adepto desta prática.

Ajeitou os bancos do carro e ajoelhou-se em cima de mim deixando seu lindo membro na minha cara. Começou a me bater impiedosamente com ele. Virei brinquedo nas mãos daquele cara! Imediatamente me virou de costas, colocou uma camisinha e começou a me penetrar.

Aquele estacionamento nunca mais foi o mesmo depois deste dia! Eu me sentia mais devassa de todas as mulheres. Senti aquele mastro me dividindo ao meio num vai e vem sem explicação. Dor e prazer se misturavam aos gemidos, suor e calafrios. Fazer “sexo por trás” era um tesão diferente, algo selvagem, primitivo.

Ele precisou tapar minha boca, pois não aguentava mais tamanho desejo. Iria chamar muita atenção. Gozei como nunca tinha feito antes. Ele veio logo em seguida. O carro também deveria estar em transe… Eis o que eu chamo de infidelidade sem culpa!O que vocês acham? Sem culpa né?

Agora eu não precisava ficar morrendo de tesão sem necessidade, enquanto meu companheiro se dedicava somente ao trabalho que levava pra casa (Sim, ele ainda preferia seus relatórios). Sem problemas! Eu tinha achado a solução perfeita!!!!! Ou mais que perfeita!!!!

Autoria: Alessandra A.

Fonte: Baseado na história de Kátia